Chamada para Submissão Temática - 2022

20-11-2021

A Revista Chronos Urgência foi concebida para oportunizar a socialização do debate e, associado à riqueza das experiências no cotidiano do trabalho, a produção de conhecimento no campo das urgências. Há muito se discute esse campo enquanto observatório privilegiado do sistema de saúde, onde as necessidades identificadas em todos os pontos da rede de atenção à saúde se expressam de modo contundente.

Muitas foram as produções e avanços nesse campo, desde o início dos movimentos de formulação de políticas e regulamentações, principalmente no Atendimento Pré-hospitalar (APH), e muitos são os desafios e inquietações que ainda existem, na perspectiva de seguir no aprofundamento e qualificação das práticas nessa área.

Incluindo no conceito de APH todos os serviços, públicos ou privados, civis ou militares, que atendem em quaisquer ambientes, seja terrestre, aquático ou aéreo, vemos que o impacto da pandemia de COVID-19 fez surgir novos cenários e desafios, criando necessidades e demandas, e oportunidades e inovações, que moldaram novas práticas.

Nesse sentido, a Revista Chronos Urgência convida a comunidade científica nacional a submeter manuscritos em português para o seu primeiro número temático. Esse número pretende divulgar conhecimento sobre o tema “Retratos do APH no Brasil: cenário, desafios, oportunidades e inovações”.

Em cenário esperamos estudos de caracterização sobre o que, quanto, como e quando se está atendendo, seja na intervenção seja na regulação médica das urgências. Em desafios, exploramos estudos de análise sobre modelos assistenciais, gestão de pessoas, regulação das urgências, sistemas informatizados e vários aspectos da política publica.

Em oportunidade, qualidade do que é oportuno, constatamos o tempo atual com um leque de acontecimentos oportunos capazes de trazer benefícios e melhorar o estado atual da saúde no país, seja na atenção, na educação ou na gestão dos serviços. E, enfim, em inovações esperamos por estudos de geração, desenvolvimento e implementação de novas ideias, englobando práticas transformadoras, processos de mudança e incorporações de tecnologias (produtos ou processos) de diferentes áreas da urgência.

ORGANIZAÇÃO

 

Avaliação: peer-review double blind
Período de submissão: 01 de dezembro de 2021 a 31 de março de 2022
Publicação: fluxo contínuo
Categorias de submissão: editoriais, artigos originais, revisões narrativas, integrativas e sistemáticas, reflexão e relatos de experiência ou de caso e resenhas
Forma e preparo dos artigos: segundo critérios de submissão da Revista Chronos Urgência disponível no link https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/about/submissions

 

OBS: Informar na “Carta ao Editor”, no ato da submissão, que o manuscrito se destina ao número temático sobre “Retratos do APH no Brasil: cenário, desafios, oportunidades e inovações”.

 

Submissão: através do endereço eletrônico https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/index  

Regras para essa Edição Temática:

  • Alguns artigos serão de autores convidados e terão prioridade de publicação;
  • Os artigos não selecionados para essa Edição poderão ser incluídos na edição normal da Revista Chronos Urgência, depois de anuência do autor do mesmo;
  • A Edição terá no mínimo 10 e no máximo 20 artigos;
    1. 50% dos artigos estão reservados a manuscritos inéditos, frutos de pesquisa;
    2. 20% dos artigos estão reservados a artigos de reflexão que contemplem o livre pensar sobre o escopo da edição temática ou entrevista com alguma personalidade histórica ou que tenha flagrante domínio intelectual sobre o tema;
    3. 10% dos artigos serão reservados a resenhas de livros sobre o tema.
  • O número máximo de autores do manuscrito está limitado a quatro (04), aberto a qualquer pesquisador nacional ou internacional;
  • O número máximo de artigos de um autor principal deve ser de quatro artigos publicados nessa edição temática; 
  • A organização da Edição submeterá cada artigo, ou o conjunto de artigos, mesmo os de convidados, a pelo menos um parecerista (que poderá avaliar mais de um artigo, se necessário) para a avaliação às cegas (double-blind peer review).