Revista Chronos Urgência https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia <p>A Revista Chronos Urgência (Rev. Chronos Urg.), vinculada ao Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 – Regional Fortaleza, é um periódico científico de Publicação Continuada <em>(rolling pass)</em> que tem como missão publicar artigos científicos relevantes no sentido mais amplo dos diferentes aspectos das urgência/emergência em saúde de forma a contribuir para a disseminação do conhecimento na área da urgência e emergência, tanto pré-hospitalar quanto hospitalar e pós-hospitalar.</p> <p><strong>e-ISSN: 2763-5872</strong></p> NEP SAMUFor pt-BR Revista Chronos Urgência 2763-5872 <div> <p>Esta licença maximiza a disseminação e uso dos materiais licenciados pois permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais e, embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito pela criação original ao autor e publicação pela Rev. Chronos Urg. e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.</p> </div> “O Cuidado na Crise”: a atuação do psicólogo hospitalar na urgência e emergência https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/38 <p>Objetivo: O presente estudo visa compreender de que forma o atendimento psicológico no momento da crise pode contribuir para a construção de uma vivência subjetiva mais humanizada e confortável ao paciente. Metodologia: O estudo se configurou como exploratório e descritivo, com base qualitativa a partir do método fenomenológico de investigação. Por meio da análise dos discursos de profissionais, pretende-se elucidar as potencialidades de ações existentes nessas circunstâncias, bem como identificar dificuldades associadas ao campo. Dessa forma, a pesquisa organizou-se em duas etapas: a primeira, com entrevistas aos profissionais que atuam no contexto da pesquisa, e a segunda com a análise de dados e produção do artigo científico, no qual se apresentaram os resultados e discussões. Resultados: evidenciou-se a relevância e os desafios dessa prática, corroborando para que o trabalho psicológico na unidade se mostre cada vez mais consolidado. Considerações finais: A unidade de urgência e emergência médica tem seu cuidado potencializado com a presença do psicólogo. Para isso, busca-se a ampliação de estudos hodiernos nessa temática a fim de colaborar com a formação de futuros profissionais da área.</p> Lívia Nádia Albuquerque dos Santos Jurema Barros Dantas Copyright (c) 2022 Lívia Nádia Albuquerque dos Santos, Jurema Barros Dantas https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-20 2022-08-20 2 1 e2122.38 e2122.38 10.52572/revchronosurg.v2i1.38 Perfil e Sazonalidade dos Usuários Frequentes no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/39 <p>Objetivo: Analisar o perfil e sazonalidade dos usuários frequentes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Metodologia: Pesquisa descritivo-exploratória, quantitativa, realizada por meio da análise das fichas dos atendimentos realizados entre 01/06/2018 a 31/05/2019 por um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Resultados: No período do estudo, houve 7621 atendimentos no serviço, sendo 6557 incluídos no estudo. Os usuários frequentes, aqueles atendidos mais do que uma vez pelo serviço, foram identificados em 2012 casos (30,68%). A idade média desses pacientes foi de 53,29 anos sendo a maioria do sexo feminino (55,07%). A principal demanda foi em decorrência de queixas clínicas (72,14%), seguida pelas psiquiátricas (16,94%). As queixas clínicas e as psiquiátricas foram prevalentes, respectivamente, nos períodos da manhã e da tarde (p&lt;0,0001) e no inverno e na primavera (p=0,0030). O aumento da idade mostrou-se um fator de risco nas queixas clínicas (OR=1,040) e protetor nas queixas psiquiátricas (OR=0,971). Conclusão: Os atendimentos frequentes foram majoritariamente de natureza clínica e psiquiátrica. Houve relação entre período do dia nos atendimentos psiquiátricos, sendo o aumento da idade um fator protetor nestes casos, e sazonalidade com os casos clínicos, sendo o aumento da idade um fator de risco.</p> Mahyara Pereira dos Santos Meire Cristina Novelli e Castro Silmara Meneguin Priscila M. Vieira de Almeida Copyright (c) 2022 Mahyara Pereira dos Santos , Meire Cristina Novelli e Castro , Silmara Meneguin, Priscila M. Vieira de Almeida https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2022-08-17 2022-08-17 2 1 e2122.39 e2122.39 10.52572/revchronosurg.v2i1.39