https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/issue/feed Revista Chronos Urgência 2021-05-12T22:12:24-03:00 Núcleo de Educação Permanente nep@samu.fortaleza.ce.gov.br Open Journal Systems <p>A Revista Chronos Urgência (Rev. Chronos Urg.), vinculada ao Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 – Regional Fortaleza, é um periódico científico de Publicação Continuada <em>(rolling pass)</em> que tem como missão publicar artigos científicos relevantes no sentido mais amplo dos diferentes aspectos das urgência/emergência em saúde de forma a contribuir para a disseminação do conhecimento na área da urgência e emergência, tanto pré-hospitalar quanto hospitalar e pós-hospitalar.</p> <p><strong>e-ISSN: 2763-5872</strong></p> https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/10 Evolução na Formação de Facilitadores para Educação Permanente pelo Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 Regional Fortaleza 2021-05-12T22:12:24-03:00 Cláudio Roberto Freire de Azevedo claudio.azevedo@samu.fortaleza.ce.gov.br Juliana Araújo de Medeiros jumedeiros@orion.med.br <p>Objetivo: esse estudo visa apresentar a evolução das mudanças metodológicas na formação de profissionais para a educação permanente em saúde. Metodologia: trata-se de um estudo descritivo, de natureza qualitativa, baseado em análise documental sobre a Capacitação de Tutores e Facilitadores em Educação Permanente em Saúde no SUS, em execução pelo Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 Regional Fortaleza desde janeiro de 2013, capacitando profissionais da área da saúde para facilitar educação permanente em seus serviços. Resultados: a capacitação passou por cinco fases ao longo do tempo, integrando-se como atividade educacional da Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza e impulsionando a construção do Plano Municipal de Educação Permanente em Saúde. Considerações finais: percebeu-se uma evolução na abordagem metodológica e na ênfase do aprendizado, de uma formação mais técnica, para a implementação da Educação Permanente em Saúde no serviço, para uma formação reflexiva individual, uma reflexão do sujeito enquanto fomentador de mudanças onde quer que esteja. Passou-se a promover o desenvolvimento das habilidades de aprender a aprender, da autonomia e aprendizagem colaborativa, para promover a criatividade e, principalmente, para “aprender a Ser para poder ser com os outros como se é consigo mesmo”.</p> 2021-07-10T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cláudio Roberto Freire de Azevedo, Juliana Araújo de Medeiros https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/7 Vidas e Tempos 2021-03-31T12:55:44-03:00 Cláudio Roberto Freire de Azevedo claudio.azevedo@samu.fortaleza.ce.gov.br 2021-03-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cláudio Roberto Freire de Azevedo https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/9 Avaliação de Competências em Suporte Básico de Vida em Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 2021-04-26T16:37:59-03:00 Cláudio Roberto Freire de Azevedo claudio.azevedo@samu.fortaleza.ce.gov.br Juliana Araújo de Medeiros jumedeiros@orion.med.br Julyana Gomes Freitas julyana.freitas@unifor.br Wilcilene Oliveira dos Santos wilcilene_oliveira@hotmail.com Cláudia Regina de Castro Lima claudiasamu192@gmail.com <p>Objetivo: relatar a experiência de avaliação diagnóstica de competências no suporte básico de vida prestado pelos condutores e técnicos de enfermagem do SAMU 192, em Fortaleza. Metodologia: estudo descritivo, de abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência sobre avaliação de competências realizada com 193 profissionais, a fim de verificar as competências técnicas destes sobre suporte básico de vida, em fevereiro de 2015, em 3 estações, contemplando o atendimento ao trauma, reanimação cardiopulmonar e procedimentos de segurança. Resultados: participaram 130 profissionais (67,4% do total); 63 não se disponibilizaram à avaliação. Aqueles que compareceram perfizeram um total de 368 avaliações, pois alguns não realizaram as três estações (chamados para ocorrências, desistências e resistências); somente 27 (20,8%) obtiveram conceito satisfatório em todas as estações e 73 (56,1%) obtiveram satisfatório somente em uma ou em nenhuma estação. Percebeu-se melhor qualificação dos condutores, em relação aos técnicos de enfermagem. Foram observados incidentes críticos na avaliação diagnóstica. Considerações finais: foram evidenciadas as fragilidades do serviço no âmbito técnico-administrativo (formas de atendimento e fluxos de trabalho), mas também nos aspectos afetivo-atitudinais, pessoais ou interpessoais. Como consequência, planejou-se uma total reformulação dos processos educacionais na implementação da educação permanente no serviço.</p> 2021-06-05T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cláudio Roberto Freire de Azevedo, Juliana Araújo de Medeiros, Julyana Gomes Freitas, Wilcilene Oliveira dos Santos, Cláudia Regina de Castro Lima