https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/issue/feed Revista Chronos Urgência 2021-04-26T16:37:59-03:00 Núcleo de Educação Permanente nep@samu.fortaleza.ce.gov.br Open Journal Systems <p>A Revista Chronos Urgência (Rev. Chronos Urg.), vinculada ao Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 – Regional Fortaleza, é um periódico científico de Publicação Continuada <em>(rolling pass)</em> que tem como missão publicar artigos científicos relevantes no sentido mais amplo dos diferentes aspectos das urgência/emergência em saúde de forma a contribuir para a disseminação do conhecimento na área da urgência e emergência, tanto pré-hospitalar quanto hospitalar e pós-hospitalar.</p> <p><strong>e-ISSN: 2763-5872</strong></p> https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/7 Vidas e Tempos 2021-03-31T12:55:44-03:00 Cláudio Roberto Freire de Azevedo claudio.azevedo@samu.fortaleza.ce.gov.br 2021-03-31T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cláudio Roberto Freire de Azevedo https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/article/view/9 Avaliação de Competências em Suporte Básico de Vida em Serviço de Atendimento Móvel de Urgência 2021-04-26T16:37:59-03:00 Cláudio Roberto Freire de Azevedo claudio.azevedo@samu.fortaleza.ce.gov.br Juliana Araújo de Medeiros jumedeiros@orion.med.br Julyana Gomes Freitas julyana.freitas@unifor.br Wilcilene Oliveira dos Santos wilcilene_oliveira@hotmail.com Cláudia Regina de Castro Lima claudiasamu192@gmail.com <p>Objetivo: relatar a experiência de avaliação diagnóstica de competências no suporte básico de vida prestado pelos condutores e técnicos de enfermagem do SAMU 192, em Fortaleza. Metodologia: estudo descritivo, de abordagem qualitativa, do tipo relato de experiência sobre avaliação de competências realizada com 193 profissionais, a fim de verificar as competências técnicas destes sobre suporte básico de vida, em fevereiro de 2015, em 3 estações, contemplando o atendimento ao trauma, reanimação cardiopulmonar e procedimentos de segurança. Resultados: participaram 130 profissionais (67,4% do total); 63 não se disponibilizaram à avaliação. Aqueles que compareceram perfizeram um total de 368 avaliações, pois alguns não realizaram as três estações (chamados para ocorrências, desistências e resistências); somente 27 (20,8%) obtiveram conceito satisfatório em todas as estações e 73 (56,1%) obtiveram satisfatório somente em uma ou em nenhuma estação. Percebeu-se melhor qualificação dos condutores, em relação aos técnicos de enfermagem. Foram observados incidentes críticos na avaliação diagnóstica. Considerações finais: foram evidenciadas as fragilidades do serviço no âmbito técnico-administrativo (formas de atendimento e fluxos de trabalho), mas também nos aspectos afetivo-atitudinais, pessoais ou interpessoais. Como consequência, planejou-se uma total reformulação dos processos educacionais na implementação da educação permanente no serviço.</p> 2021-06-05T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cláudio Roberto Freire de Azevedo, Juliana Araújo de Medeiros, Julyana Gomes Freitas, Wilcilene Oliveira dos Santos, Cláudia Regina de Castro Lima