Sobre a Revista

Revista Chronos Urgência

Primeiro periódico científico nacional nessa linha editorial, de Publicação Continuada (rolling pass), com artigos avaliados por membros do conselho editorial e avaliadores ad hoc. Sua divulgação é feita por meio exclusivamente digital, ofertado para acesso livre, sem fins lucrativos, não apresentando custos para o leitor ou para a publicação dos artigos.

Conceitos, ideias e opiniões emitidos nos manuscritos, bem como a exatidão, adequação, revisão ortográfica e gramatical e procedência das referências bibliográficas, são de inteira responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a posição do Conselho Editorial da Revista Chronos Urgência (Rev. Chronos Urg.).

Missão

Contribuir para o fortalecimento das atividades destinadas ao atendimento de urgência e emergência, por meio do compartilhamento de evidências, práticas, reflexões, experiências e seus resultados, para o desenvolvimento dessa mesma área de conhecimento e para o melhor desempenho profissional no âmbito pré, intra e pós-hospitalar.

Objetivo

Publicar trabalhos inéditos, que abordem pesquisas científicas na forma de artigos, trazendo uma nova visão sobre o conhecimento anteriormente publicado. Esses textos, de responsabilidade dos seus autores, não necessariamente expressam o ponto de vista do Conselho Editorial e podem ser apresentados nas seguintes categorias: editorial, artigo original, revisão, reflexão, relatos de experiência e resenhas.

Breve histórico

A Rev. Chronos Urg. é editada pelo Núcleo de Educação Permanente do SAMU 192 - Regional Fortaleza (NEP SAMUFor), sob a responsabilidade da Chefia de Pesquisa e Tecnologias Educacionais do mesmo, no formato aberto e por meio eletrônico exclusivo. Em fase de maturação desde 2016, e utilizando o sistema OJS, iniciamos nossas atividades em 2021 já adotando como estratégia a Publicação Continuada (rolling pass).

e-ISSN: 2763-5872

Escopo da Revista

A Rev. Chronos Urg. atua nas seguintes Áreas Temáticas e Eixos:

Área Temática 1: Promoção da Saúde (e Prevenção de Agravos) em Urgência

  • Eixo 1 – Papel da Vigilância em Saúde: vigilância epidemiológica, vigilância sanitária e vigilância ambiental como promoção de saúde e prevenção de agravos na urgência;
  • Eixo 2 – Educação em Urgência: educação em urgência como promoção da saúde, educação popular; programas de capacitação de leigos em suporte básico de vida; ensino do atendimento à urgência nas IES; e
  • Eixo 3 – Epidemiologia em Urgência: estudos de intervenção, caso-controle, coorte, transversais, estudos ecológicos de distribuição temporal e espacial, das solicitações de atendimento pré-hospitalar às afecções agudas de importância epidemiológica e de acessibilidade aos serviços de urgência.

Área Temática 2: Políticas e Práticas de Saúde em Urgência

  • Eixo 1– Acolhimento com Classificação de Risco no Atendimento de Urgência: Política Nacional de Humanização; Classificação de Risco na Urgência;
  • Eixo 2 – Políticas de Saúde e Trabalho na Urgência: Política Nacional de Atenção às Urgências; Saúde do Trabalhador; e
  • Eixo 3 – Urgências de Saúde Pública: atuação da saúde em desastres (preparação, resposta e recuperação); incidentes com múltiplas vítimas; incidentes de contaminação em massa; surtos, epidemias e pandemias; desassistência.

Área Temática 3: Gestão em Urgência

  • Eixo 1 – Gestão de Equipamentos de Saúde de Atendimento a Urgências: gestão de serviços de assistência à urgência (hospitalar, pré-hospitar e pós-hospitalar); gestão da atenção à saúde na urgência; gestão de sistemas de saúde para a urgência;
  • Eixo 2 – Regulação das Urgências no âmbito da Política Nacional de Regulação: protocolos de regulação; formação médica; regulação das situações especiais (desastres, remoção interunidades, transporte aeromédico na urgência); telessaúde e telemedicina; e
  • Eixo 3 – Gestão de Desastres: integração interinstitucional; organização da cena de um desastre; sistema de comando em incidentes; busca e resgate em estruturas colapsadas (deslizamentos, desmoronamentos e desabamentos); psicologia e medicina integrativa no desastre.

Área Temática 4: Tecnologias e Inovação em Urgência

  • Eixo 1 – Tecnologias e meios de Informação e Comunicação: telemática e radiocomunicação em urgência; sistemas e aplicativos móveis; “bigdata” para decisão gestora em urgência;
  • Eixo 2 – Tecnologia e Inovação em Ensino-aprendizagem: metodologias, estratégias, ferramentas e objetos educacionais inovadores na urgência; uso de simuladores na urgência; realidade virtual; realidade aumentada; e
  • Eixo 3 – Tecnologias de Cuidado em Urgência: uso das tecnologias na assistência à urgência (leves, leve-duras e duras); uso de equipamentos, materiais e medicações na assistência à urgência; suporte básico, intermediário e avançado de vida na urgência.

Área Temática 5: Historicidade & Filosofia

  • Eixo 1 – Marcos Históricos da Urgência: relatos históricos dos eventos sociais e políticos que estruturam a assistência à urgência na saúde na atualidade;
  • Eixo 2 – Temporalidade e Narrativas em Saúde: tempo objetivo e subjetivo no narrar a urgência na saúde; e
  • Eixo 3 – Antropologia e Deontologia na Saúde: concepções de vida e saúde, entre nascimento e morte; moral e ética na gestão, regulação, assistência e educação na urgência.

Declaração de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Processo de Avaliação pelos Pares

O método de avaliação escolhido é a duplo-cega (double blind review), onde a identidade de autores e avaliadores são omitidas.

Pareceristas

A Rev. Chronos Urg. conta com pareceristas externos para a realização do processo de avaliação.

Revisão por pares

O manuscrito será encaminhado para análise e emissão de parecer por dois pareceristas, pesquisadores de competência estabelecida na área de conhecimento do manuscrito. Durante todo o processo adota-se o sigilo e o anonimato para autor(es) e relator(es). A análise pelos relatores é feita com base no Instrumento de Análise e Parecer.

O Conselho Editorial da Revista tem plena autoridade de decisão sobre a seleção e publicação de manuscritos, quando os mesmos apresentam os requisitos adotados para a avaliação de seu mérito científico, considerando-se sua originalidade, prioridade, oportunidade, clareza e conhecimento da literatura relevante e adequada definição do assunto estudado.

Acompanhamento do processo de avaliação do artigo

O autor poderá acompanhar o fluxo editorial do artigo pelo sistema https://chronos.samu.fortaleza.ce.gov.br/index.php/urgencia/. As decisões sobre o artigo serão comunicadas por e-mail e disponibilizadas no sistema.

Periodicidade

A Rev. Chronos Urg. adota publicação em fluxo contínuo, conhecido como Publicação Continuada (rolling pass), isto é, recebemos textos em qualquer período do ano. A publicação dos artigos acontece no site da revista, exclusivamente em formato PDF, e as edições são concluídas semestralmente.

Política de Acesso Aberto

Esta revista oferece acesso aberto (Open Access) imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Portanto, sem custos para baixar arquivos (download).

Política de Arquivamento

A Rev. Chronos Urg. utiliza a Rede de Preservação do PKP (PKP PN), o sistema LOCKSS e CLOCKSS de arquivamento. O sistema LOCKSS (Lots of Copies Keep Stuff Safe - Muitas Cópias Mantém as Coisas Seguras) e CLOCKSS (Controlled LOCKSS) para assegurar arquivamento seguro e permanente do cache da sua revista, são suportados pelo OJS.

Fontes de Indexação

A Rev. Chronos Urg., em processo de evolução editorial, já se encontra indexada nas seguintes base de dados:

Propriedade Intelectual

Para a utilização do artigo em acesso aberto, a Revista Chronos Urgência está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Licença Creative Commons

Esta licença maximiza a disseminação e uso dos materiais licenciados pois permite que outros distribuam, remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho para fins não comerciais e, embora os novos trabalhos tenham de lhe atribuir o devido crédito pela criação original ao autor e publicação pela Rev. Chronos Urg. e não possam ser usados para fins comerciais, os usuários não têm de licenciar esses trabalhos derivados sob os mesmos termos.

Fontes de Financiamento

SAMU 192 – Regional Fortaleza


ISSN: em processo

A meta é elevar a qualidade desta publicação e conduzi-la a um patamar de estabilidade, com conteúdos de alto nível e reconhecimento da comunidade científica não apenas local, mas também nacional, promovendo, consequentemente, uma proficiente troca de experiências com colegas de outras instituições de ensino e pesquisa.


Atenciosamente,

Editores Revista Chronos Urgência